terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Hora do conto

   Hoje, fomos a Lagarinhos.
Escolhemos a escritora Luisa Ducla Soares e a história "O soldado João", um dos livros recomendados nas Metas Curriculares de Português.


Concurso Nacional de Leitura

Os 3 finalistas para a fase distrital do Concurso Nacional de Leitura 2017:

Paula Oliveira, 9ºano
João Maia, 9ºano
Tomás Seabra, 9ºano


Recordar Aristides de Sousa Mendes





  É importante dar a conhecer aos jovens, aqueles que marcaram a nossa História com a sua ação generosa e de grande coragem.      
  Aristides de Sousa Mendes é um deles.
  Foi com esse propósito que convidámos um dos seus netos. O Doutor António Pedro falou-nos do seu avó e de um passado terrível e desconhecido dos nossos alunos.

sábado, 28 de janeiro de 2017


Vergílio Ferreira 

Melo, 28 de janeiro de 1916 — Lisboa, 1 de março de 1996





              A exposição na EB de Vila Nova de Tazem.
 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

27 de janeiro - Um dia para recordar o Holocausto

  
  No dia 27 de janeiro de 1945, os prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz, conseguiam finalmente a sua liberdade. Prisioneiros deste período negro da História, impossível de apagar, questionaremos para sempre a palavra ‘humano’.






quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

26 de janeiro - Dia Mundial em Memória das Vítimas do Holcausto


Eunice Munoz recita Eugénio de Andrade

https://www.youtube.com/watch?v=PslouhmA1CE

Eugénio de Andrade

   José Fontinhas Rato, nome verdadeiro de Eugénio de Andrade, nasceu a 19 de Janeiro de 1923, em Povoa de Atalaia, na Beira Baixa.
  Estudou em Lisboa, onde viveu com a mãe, e em 1943 matriculou-se no curso de filosofia, em Coimbra. Aí, conheceu Miguel Torga, Eduardo Lourenço e outras personalidades importantes da cultura portuguesa. Mais tarde foi residir para o Porto onde trabalhou como Inspector Administrativo do Ministério da Saúde.
  A sua mãe é uma figura dominante na sua poesia porque a infância foi passada com ela. O seu primeiro poema publicado em 1939 chamou-se “Narciso” e pouco tempo depois começa a assinar com outro nome: nasce assim o poeta Eugénio de Andrade.
  Em 1942, lança o seu primeiro livro de poesia: “Adolescente”. Em 1944 fazem-se as primeiras tradições de poemas seus para francês e, em 1945, a Livraria Francesa publica o seu livro “Pureza”.
  É com o livro “As mãos e os frutos”, em 1948, que Eugénio de Andrade alcança o sucesso. A partir de essa data inicia-se uma carreira especialmente rica em poesia, mas também com produções nos domínios da prosa, de tradução e antologia.
  A 14 de Março de 1956 morre a sua mãe e morre uma parte do poeta: "A minha ligação à infância é, sobretudo, uma ligação à minha mãe e à minha terra, porque, no fundo, vivemos um para o outro".
  Faleceu a 13 de Junho de 2005.

Histórias da Ajudaris

   Ajudaris é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) com estatuto de utilidade pública. O Projeto Histórias da Ajudaris, criado em 2009, concretiza-se a partir da edição de livros escritos por crianças do pré-escolar ao 6º ano.
     A 9ª edição do concurso Histórias da Ajudaris obedece ao tema a "Família".

   Os alunos do 3º, 4º e 2ºciclo vão participar, criando, cada uma das turmas, uma história coletiva.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Concurso Nacional de Leitura - Fase a nível de escola

   Decorreu, hoje, dia 4 de janeiro, a primeira fase do Concurso de Leitura, tendo nele participado os alunos do 3ºciclo.
   A Equipa da Biblioteca agradece a participação de todos os discentes mencionados e a disponibilidade dos docentes que cederam alguns minutos da aula.






Foram apurados os seguintes alunos:

1ºLugar : José Moura, 8ºano
2ºLugar : Paula Oliveira, 9ºano
3ºLugar : David Pinto, 8ºano 

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Vasco Graça Moura







   Vasco Graça Moura nasceu a 3 de Janeiro de 1942, na freguesia de Foz do Douro, no Porto.
    Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa onde colaborou na publicação académica Quadrante  (1958-1962) publicada pela Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa.
   Foi advogado entre 1966 e 1983.
   Na década de 80 enveredou definitivamente pela carreira literária, que o havia de confirmar como um nome central da literatura portuguesa da segunda metade do século XX e um dos maiores defensores da língua portuguesa.
   Foi diretor da RTP2  (1978), administrador da Imprensa Nacional - Casa da Moeda  (1979-1989), presidente da Comissão Executiva das Comemorações do Centenário de Fernando Pessoa  (1988) e da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses  (1988-1995), diretor da revista Oceanos  (1988-1995), diretor da Fundação Casa de Mateus, comissário-geral de Portugal para a Exposição Universal de Sevilha (1988-1992) e diretor do Serviço de Bibliotecas e Apoio à Leitura da Fundação Calouste Gulbenkian  (1996-1999).

  LIVRO + do Mês de DEZEMBRO Livro : A Inaudita Guerra Na Avenida gago Coutinho Autor : Mário de Carvalho Editora: Caminho ...